[Parcus Canaletas Aparentes]

peça seu
orçamento

Fique por dentro das normas técnicas

Nós aqui na Parcus estudamos muito para atender todas as normas técnicas no que tange o nosso setor: cabeamento estruturado. Tanto que criamos uma boneca mascote chamada Norma, e fizemos um resumo das Normas Técnicas, para ressaltar a regulamentação de algumas diretrizes determinadas pelos órgãos competentes.  

Atendimento às normas técnicas ABNT – NBR 5410:2004

A ABNT NBR 5410:2004 aplica-se a instalações elétricas de baixa tensão (até 1000V em corrente alternada ou 1500V em corrente contínua) em edificações novas, ou reformas, independente de qual for o método construtivo e qual o uso, podendo ser comercial, público, industrial, de serviços, agropecuário, rural, camping  e etc.

A NBR 5410 é basicamente uma norma de segurança, prova disto é que a palavra “proteção” aparece 737 vezes, “isolação” e “isolado” 231 vezes, “choque” 106 vezes e “incêndio” 51 vezes.  Toda esta preocupação tem o intuito de manter a integridade física das pessoas, animais e do patrimônio.

A maior parte dos riscos relacionados a eletricidade estão ligados a liberação de arco elétrico, choque elétrico, aquecimento de circuitos mau dimensionados, curto circuitos provocados por ruptura de isolação ou isolação mau feitas, e partes de contatos expostos. Todas estas situações podem ser diretamente fatais à vida humana e ou provocar incêndios.

Vejamos os ítens da norma NBR 5410:

Proteção contra choques elétricos

3.2.1 elemento condutivo ou parte condutiva: Elemento ou parte constituída de material condutor, pertencente ou não à instalação, mas que não é destinada normalmente a conduzir corrente elétrica.

3.2.3 proteção supletiva: Meio destinado a suprir a proteção contra choques elétricos quando massas ou partes condutivas acessíveis tornam-se acidentalmente vivas.

Se analisarmos as opções de condutos disponíveis no mercado sob o ponto de vista do elemento condutivo ou parte condutiva, item 3.2.1 da NBR 5410 e dos materiais temos:

Eletrocalhas, perfilados e leitos de chapa galvanizada, eletrocalhas de alumínio, eletrodutos de chapa galvanizada, canaletas de chapa galvanizada, canaletas de chapa galvanizada e pintada, canaletas de alumínio pintado, canaletas plásticas e eletrodutos plásticos.

Comercialmente utilizamos como condutores de energia, o cobre e o alumínio. Como não temos canaletas de cobre, as de alumínio são as melhores condutoras de eletricidade, sendo classificadas como elemento condutivo ou parte condutiva, segundo item 3.2.1 da norma.

Se um cabo isolado tiver qualquer fissura em sua isolação, cria-se uma linha de campo elétrico, que em contato com o alumínio pode fechar um curto, ou energizar a canaleta e provocar choques. Importante lembrar que nestes sistemas metálicos as conexões com as tomadas são feitas através de parafusos com partes vivas, que também podem entrar em contato com o material condutor da canaleta e provocar acidentes.

Levando-se em conta o item 10.1.1 da NR10, que é um regulamento que objetiva garantir a segurança e saúde de todos os trabalhadores (eletricistas e usuários) e o item 6.2.9.5 da NBR 5410 – Proximidade de outras linhas elétricas, que prevê na canaleta uma separação física dos cabos de energia e outros sistemas, as caixas de equipamentos utilizadas pelos fornecedores de canaletas de alumínio não atendem a este requisito de segurança e separação, pois agregam na mesma caixa, tomadas de energia e dados, colocando principalmente o profissional de TI (Tecnologia da Informação) em perigo, pois no caso de uma manutenção o mesmo fica exposto ao contato da tomada elétrica, com risco de choque, uma vez que nestes casos a rede elétrica normalmente não é desligada para manutenção.

Em 5.1.1.1 da NBR 5410 temos: “massas ou partes condutivas acessíveis não devem oferecer perigo, seja em condições normais, seja, em particular, em caso de alguma falha que as tornem acidentalmente vivas”.

Outra questão relacionada a prevenção de choque elétrico em canaletas metálicas é o aterramento que segundo 5.4.3.1 da NBR 5410, é obrigatório, mas que na maioria das instalações não se vê, principalmente em função do tempo de execução e custo de fiação, pois não basta aterrar uma ponta da linha, todas as barras de canaletas devem ter continuidade elétrica.

Para atender plenamente os itens relacionados a segurança elétrica e proteção contra choques exigidos pela NBR 5410:2004 e pela NR10, o sistema de canaletas plásticas da Parcus é o melhor indicado, uma vez que os produtos desta linha são isolantes elétricos, as tomadas de energia são blindadas e com rabicho, sem partes vivas aparentes, as tomadas de energia e dados são colocadas em suportes e ou caixas separadas, de maneira que cada profissional (Eletrica e TI) tenham acesso apenas ao seu respectivo sistema.

Vejamos os itens da norma NBR 5410:

6.2.11.4 Canaletas e perfilados

6.2.11.4.1 Nas canaletas instaladas sobre paredes, em tetos ou suspensas e nos perfilados, podem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares e cabos multipolares. Os condutores isolados só podem ser utilizados em canaletas ou perfilados de paredes não-perfuradas e com tampas que só possam ser removidas com auxílio de ferramenta.

NOTA Admite-se o uso de condutores isolados em canaletas ou perfilados sem tampa ou com tampa desmontável sem auxílio de ferramenta, ou em canaletas ou perfilados com paredes perfuradas, com ou sem tampa, desde que estes condutos:

a) sejam instalados em locais só acessíveis a pessoas advertidas (BA4) ou qualificadas (BA5), conforme tabela 18; ou

b) sejam instalados a uma altura mínima de 2,50 m do piso.

Vejamos a diferença entre condutor isolado, cabo unipolar e cabo multipolar.

Condutor isolado é um cabo de metal condutor sobre a qual se aplica uma isolação, ou seja; um cabo nu com isolação. Exemplo: Cabo Flexível 450/ 750V, muito utilizado para instalações residenciais, comerciais e industriais de força e luz, em circuitos de tomadas, iluminação, sinalização, etc.

Cabo unipolar é um condutor isolado sobre o qual se aplica mais uma camada isolante protetora, ou seja; um cabo nu com duas isolações, uma para proteção elétrica e outra para proteção mecânica, elétrica e química. Exemplo: Cabo Flexível 1KV, utilizado em instalações industriais, comerciais e residenciais, principalmente em circuitos alimentadores.

Cabo Multipolar é um cabo composto por um ou mais cabos unipolares, coberto por uma camada protetora comum, que envolve todos ao mesmo tempo. Podem ser bipolares, tripolares, tetrapolares etc. Exemplo: Cabo Flexível 1KV, utilizado em instalações industriais, comerciais e residenciais, principalmente em circuitos alimentadores. Para o uso destes cabos como alimentador de circuitos, deve-se fazer o dimensionamento adequado em função do agrupamento. Também existem os cabos Multipolares comumente chamados de cabo PP, utilizados para ligação de aparelhos elétricos em geral.

No caso de uso de canaletas, segundo 6.2.11.4.1 da NBR 5410, os condutores isolados (cabos flexíveis 750V usados para alimentação de tomadas e iluminação) só podem ser utilizados a menos de 2,5 metros de altura, se forem instalados em canaletas lisas com tampas que só possam ser removidas com auxílio de ferramenta. Comumente as canaletas são instaladas a 0,30  metros do piso, e neste caso as canaletas perfuradas “tipo painel” não atendem em função de sua perfuração lateral, como também as canaletas lisas “tipo painel” e as canaletas “tipo X”, pois ambas soltam suas tampas facilmente sem a necessidade de ferramentas. O sistemas de canaletas da Parcus atendem ao quesito 6.2.11.4.1 da NBR 5410, uma vez que são lisas e suas tampas só podem ser retiradas com auxílio de ferramenta.

 Nesta norma, esses locais são classificados como BD2, BD3 e BD4:

 • BD2 – Baixa densidade de ocupação. Percurso de fuga longo (edificações residenciais com altura superior a 50m e edificações não residenciais com baixa densidade de ocupação e altura superior a 28m);

 • BD3 – Alta densidade de ocupação. Percurso de fuga breve (teatros, cinemas, lojas de departamentos, escolas. Edificações não residenciais com alta densidade de ocupação e altura inferior a 28m);

 • BD4 – Alta densidade de ocupação. Percurso de fuga longo (locais de afluência de público de maior porte, como shopping centers, grandes hotéis e hospitais, estabelecimentos de ensino que ocupam diversos pavimentos de uma edificação, etc. Edificações não residenciais com alta densidade de ocupação e altura superior a 28m).